logo

                                       004563 d3a64bb59a9b48938200c969704a5484 mv2 d 2153 2043 s 2

Hoje completa uma semana da chegada dos imigrantes venezuelanos na cidade de Chapada.

          Acompanhe entrevista com a Assitente Social Lenice Uebel Mühl:

 

     Recomeçando suas vidas, em fase de adaptação de suas rotinas, os imigrantes venezuelanos já estabelecem atividade. Segundo a assistente social do município de Chapada, Lenice Muhl, já foram feitos vários encaminhamentos em relação aos novos moradores, principalmente a questão das escolas para as crianças, que iniciaram os estudos ontem (3). Todos os que já tem idade escolar estão matriculados na rede de ensino.

          Outra ação já feita também, segundo Lenice, foi fazer o currículo dos adultos, que foram entrevistados para vagas de emprego em uma empresa de laticínios da cidade. “Eles já vieram de Boa Vista-RR com toda a documentação organizada, inclusive a carteira de trabalho. São pessoas com os mesmos direitos e deveres dos cidadãos brasileiros”, relatou a assistente social, que também ressalta que quanto aos empregos, outras empresas e pessoas já pediram por eles. “Estamos indo aos poucos, vamos organizar nessa empresa e depois seguindo os passos com as outras entidades”, complementou Lenice.

          “A adaptação deles está sendo muito boa, estão felizes, porque eles vêm de uma realidade muito difícil e diferente. Então, para eles tudo aqui é bem melhor do que tinham em Boa Vista e, principalmente, na Venezuela, então, está sendo super tranquilo”, relatou a assistente social, que também conta que a única questão é a do clima, que eles sentiram bastante a diferença, mas estão se adaptando.

           Além de já estarem se estabelecendo na cidade, com emprego e educação, os imigrantes também vão ter aulas de português, por professores que se voluntariaram a ensinar os adultos e as crianças. “Já temos vários avanços com eles, a saúde do Estado, por exemplo, já visitou eles, a saúde do Município também, então, está tudo bem tranquilo, de forma positiva, sem complicações”, frisou Lenice.

      Ao todo, 52 venezuelanos estão morando há uma semana em Chapada, município que se dispôs voluntariamente a recebê-los. Eles estão residindo em Linha São Roque, localidade do interior do município. São 12 mulheres, 12 homens, 21 crianças e sete adolescentes. “Quando você sai da sua casa, para buscar sustento, não sabe o que vai conseguir. Mas, o meu coração de mulher e mãe me dizia que seria melhor”, destacou a imigrante Maryelis Hernandez em suas primeiras horas na nova casa.

DSC07993

DSC07994

DSC07997

Venezuelanos estiveram reunidos com profissionais da Secretaria de Assistência Social para tratar de diversos assuntos. Após a reunião aproveitaram para conhecer um pouco de nossa cidade.

 

Reportagem: Diário da Manhã

Imprimir Email