logo

                                       004563 d3a64bb59a9b48938200c969704a5484 mv2 d 2153 2043 s 2

O SARAMPO VOLTOU A CIRCULAR NO BRASIL

Em 2016, o Brasil recebeu o certificado de eliminação da circulação do vírus do sarampo pela OMS e a região das Américas foi declarada livre do sarampo. 

Em 2019, o Brasil perdeu esse certificado de eliminação do sarampo, apresentando a reintrodução do vírus, devido a continuidade de sua circulação por mais de 12 meses no país.

 Transmissão ativa do vírus

Conforme o último Boletim Epidemiológico do Ministério da Saúde, no período de 09/06 a 31/08 (SE 24-35), um total de 2.753 casos foram confirmados laboratorialmente no Brasil, em 13 Unidades da Federação com transmissão ativa. Destes, 2.708 estão concentrados em 99 municípios do Estado de São Paulo, principalmente na região metropolitana. Apenas 45 dos casos foram registrados nas demais 12 Unidades da Federação, como segue abaixo:

São Paulo: 2.708 casos

Rio de Janeiro: 15 casos

Pernambuco: 12 casos

Goiás: 1 caso

Paraná: 1 caso

Maranhão: 1 caso

Rio Grande do Norte: 1 caso

Espírito Santo: 1 caso

Bahia: 1 caso

Sergipe: 1 caso

Distrito Federal: 3 casos

Santa Catarina: 7 casos

Piauí: 1 caso

O Sarampo é uma doença infecciosa grave, causada por um vírus, que pode ser fatal. Sua transmissão ocorre quando o doente tosse, fala, espirra ou respira próximo de outras pessoas. A única maneira de evitar o sarampo é pela VACINA. 

Os principais sintomas do sarampo são:

Febre acompanhada de tosse;

Irritação nos olhos;

Nariz escorrendo ou entupido;

Mal-estar intenso.

Em torno de 3 a 5 dias, podem aparecer outros sinais e sintomas, como manchas vermelhas no rosto e atrás das orelhas que, em seguida, se espalham pelo corpo. Após o aparecimento das manchas, a persistência da febre é um sinal de alerta e pode indicar gravidade, principalmente em crianças menores de 5 anos de idade. 

O sarampo é tão contagioso que uma pessoa infectada pode transmitir para 90% das pessoas próximas que não estejam imunes.

A transmissão pode ocorrer entre 4 dias antes e 4 dias após o aparecimento das manchas vermelhas pelo corpo.

Quem deve se vacinar contra o sarampo?

O sarampo é uma doença grave que pode deixar sequelas por toda a vida ou causar a morte. A vacina é a única maneira de evitar que isso aconteça.  Algumas das complicações podem ocorrer em determinadas fases da vida:

Crianças: Pneumonia - Cerca de 1 em cada 20 crianças com sarampo pode desenvolver pneumonia, causa mais comum de morte por sarampo em crianças pequenas;

Otite média aguda (infecções de ouvido) - Ocorre em cerca de 1 em 10 crianças com sarampo e pode resultar em perda auditiva permanente;

Encefalite aguda - 1 em cada 1.000 crianças podem desenvolver essa complicação e 10% destas podem morrer;

Morte - 1 a 3 a cada 1.000 crianças doentes podem morrer em decorrência de complicações da doença.

Adultos: Pneumonia.

Gestantes: Mulher em idade fértil (10 a 49 anos) não vacinada antes da gravidez pode apresentar parto prematuro e o bebê pode nascer com baixo peso;

É importante se vacinar antes da gestação, pois a vacina é contraindicada durante a gestação.

Não existe tratamento específico para o sarampo. Os medicamentos são utilizados para reduzir o desconforto ocasionado pelos sintomas da doença.

Não faça uso de nenhum medicamento sem orientação médica e procure o serviço de saúde mais próximo, caso apresente os sintomas descritos acima.

Informações: Secretaria Municipal da Saúde

Em 2016, o Brasil recebeu o certificado de eliminação da circulação do vírus do sarampo pela OMS e a região das Américas foi declarada livre do sarampo. 

Em 2019, o Brasil perdeu esse certificado de eliminação do sarampo, apresentando a reintrodução do vírus, devido a continuidade de sua circulação por mais de 12 meses no país.

Transmissão ativa do vírus

Conforme o último Boletim Epidemiológico do Ministério da Saúde, no período de 09/06 a 31/08 (SE 24-35), um total de 2.753 casos foram confirmados laboratorialmente no Brasil, em 13 Unidades da Federação com transmissão ativa. Destes, 2.708 estão concentrados em 99 municípios do Estado de São Paulo, principalmente na região metropolitana. Apenas 45 dos casos foram registrados nas demais 12 Unidades da Federação, como segue abaixo:

São Paulo: 2.708 casos

Rio de Janeiro: 15 casos

Pernambuco: 12 casos

Goiás: 1 caso

Paraná: 1 caso

Maranhão: 1 caso

Rio Grande do Norte: 1 caso

Espírito Santo: 1 caso

Bahia: 1 caso

Sergipe: 1 caso

Distrito Federal: 3 casos

Santa Catarina: 7 casos

Piauí: 1 caso

O Sarampo é uma doença infecciosa grave, causada por um vírus, que pode ser fatal. Sua transmissão ocorre quando o doente tosse, fala, espirra ou respira próximo de outras pessoas. A única maneira de evitar o sarampo é pela VACINA.  

Os principais sintomas do sarampo são:

Febre acompanhada de tosse;

Irritação nos olhos;

Nariz escorrendo ou entupido;

Mal-estar intenso.

Em torno de 3 a 5 dias, podem aparecer outros sinais e sintomas, como manchas vermelhas no rosto e atrás das orelhas que, em seguida, se espalham pelo corpo. Após o aparecimento das manchas, a persistência da febre é um sinal de alerta e pode indicar gravidade, principalmente em crianças menores de 5 anos de idade. 

O sarampo é tão contagioso que uma pessoa infectada pode transmitir para 90% das pessoas próximas que não estejam imunes.

A transmissão pode ocorrer entre 4 dias antes e 4 dias após o aparecimento das manchas vermelhas pelo corpo.

Quem deve se vacinar contra o sarampo?

O sarampo é uma doença grave que pode deixar sequelas por toda a vida ou causar a morte. A vacina é a única maneira de evitar que isso aconteça.  Algumas das complicações podem ocorrer em determinadas fases da vida:

Crianças: Pneumonia - Cerca de 1 em cada 20 crianças com sarampo pode desenvolver pneumonia, causa mais comum de morte por sarampo em crianças pequenas;

Otite média aguda (infecções de ouvido) - Ocorre em cerca de 1 em 10 crianças com sarampo e pode resultar em perda auditiva permanente;

Encefalite aguda - 1 em cada 1.000 crianças podem desenvolver essa complicação e 10% destas podem morrer;

Morte - 1 a 3 a cada 1.000 crianças doentes podem morrer em decorrência de complicações da doença.

Adultos: Pneumonia.

Gestantes: Mulher em idade fértil (10 a 49 anos) não vacinada antes da gravidez pode apresentar parto prematuro e o bebê pode nascer com baixo peso;

É importante se vacinar antes da gestação, pois a vacina é contraindicada durante a gestação. 

Não existe tratamento específico para o sarampo. Os medicamentos são utilizados para reduzir o desconforto ocasionado pelos sintomas da doença.

Não faça uso de nenhum medicamento sem orientação médica e procure o serviço de saúde mais próximo, caso apresente os sintomas descritos acima.

Informações: Secretaria Municipal da Saúde

 

Imprimir Email